O Alentejo é uma região com um enorme potencial turístico. Ocupando cerca de um terço de Portugal continental, inclui vilas históricas cheias de encanto e charme, praias desconhecidas do grande público e a grande albufeira de Alqueva, constituindo-se como um paraíso para o enoturismo. Até recentemente, dado o seu caráter acentuadamente rural e o facto de estar ausente das rotas internacionais de turismo, não existia nenhum casino no Alentejo. Todavia, os turistas que rumam à região encontram agora um estabelecimento de jogo e diversão em Troia (concelho de Grândola).

Casino de Troia

Com uma tradição turística que remonta aos anos 70, Troia assistiu a um renascimento, mercê de novos projetos de urbanização iniciados na década passada, que valorizam a sustentabilidade e a baixa densidade de construção. Troia vpoker-1264076_960_720oltou assim a ser um verdadeiro “resort” a céu aberto, enquadrado pelo estuário do Sado, a magnificência da serra da Arrábida e o mar. Ali bem perto, os visitantes encontram ainda as ruínas romanas de Troia, conhecidas pelo menos desde o século XVI – local onde as populações se dedicavam à pesca e ao fabrico de conservas de peixe.

Integrando o Troia Design Hotel, o Casino abriu em 2011, compreendendo uma área de cerca de 4000 metros quadrados, com mais de 200 “slot machines” e 15 mesas de jogo, primando por uma decoração contemporânea. À semelhança de outros casinos, não poderia faltar um Centro de Espetáculos, onde os visitantes podem assistir a música ao vivo e a outros eventos. A sua aquisição, em 2016, pelo Macau Legend Development, deixa antever um período de forte investimento, não só no casino, mas também nas infraestruturas locais.

Alternativa: casinos “online”

Quem optar por uns dias de férias em ambiente de turismo rural, por exemplo, no Baixo Alentejo, pensará que Troia se encontra demasiado longe para uma saída. A alternativa é o acesso a casinos “online”, não só através dos “websites”, mas também de aplicações Casino Móvel já desenvolvidas para “smartphones” e “tablets”, em ambiente “android” ou iOS (iPhone, iPad).