Férias de Ciclismo de Luxo no Alentejo

Estão na moda as “férias de ciclismo”, ou férias em bicicleta, em que os ciclistas aproveitam o seu período de férias para praticar o seu desporto favorito, partir à descoberta do país (ou de outros países) e absorver cada detalhe do caminho, dada a velocidade lenta a que circulam. O Alentejo não passa ao lado desta nova tendência, sendo uma região privilegiada para todo o tipo de atividades relacionadas tanto com o desporto como com o “slow movement.” De resto, a região é ideal para este tipo de férias desportivas e saudáveis, precisamente por constituir, na sua maior parte, uma grande planície, onde é fácil pedalar e rolar.

Várias empresas estão já a apresentar roteiros de “férias de ‘bike’ no Alentejo”, que incluem diversas comodidades (nomeadamente, alojamento 5 estrelas, restauração e provas de vinhos), vocacionadas para grupos (de 6 a 12 pessoas, por exemplo). Veja o que poderia ser um roteiro ciclístico ao longo do norte alentejano: cada etapa tem, em média, cerca de 40 quilómetros de extensão, perfeitamente pedaláveis por dia por quem estiver em boa forma. Por outro lado, cada ciclista poderá contactar “guest houses”, casas de turismo rural ou outros estabelecimentos hoteleiros, no sentido de criar o seu próprio percurso de férias sobre duas rodas.bike-ride-1122885_960_720

Vejamos uma pequena sugestão de roteiro, ao longo do norte alentejano:

  • Mora até Avis

Pedalando ao longo de Mora e passando por Pavia, com uma paragem pela anta de Pavia, um dos raros exemplos de uma anta pré-histórica adaptada, em séculos recentes, ao culto cristão. Após cruzar a barragem do Maranhão, chega-se a Avis.

  • Avis até Crato

O trajeto inclui uma visita à histórica e afamada Coudelaria de Alter do Chão.

  • Crato até Vila Viçosa

Entre paisagens de montado e olival, chega-se à vila do mármore, joia da dinastia de Bragança.

  • Vila Viçosa até Évora

Numa etapa um pouco mais longa, este trajeto inclui a passagem pelo Redondo, uma das grandes “potências” do Alentejo vitivinícola. Prove o vinho, mas não abuse, pois é tempo de voltar à estrada e de pedalar até Évora, a magnífica capital do Alentejo!